terça-feira, 21 de junho de 2011

SÓIS NAS JANELAS


Desenhava sóis nas janelas
para enganar noites frias...
Esculpia sorrisos em papel machê
e pendurava-os em cantos de bocas...
Num ritual.
Discretamente,
esparramava seus paraísos por perto.
Perto. Não óbvios.
E sublinhava olhos de vê-los
com lápis de cor colorido
tal qual arco-íris de promessa,
que decifra enigmas.
E ventava esparramando
de presente o cheiro bom e incerto de futuro ...
O que passava, apagava...
Num ritual...
Não tinha tempo para ser triste.
Ser feliz lhe consumia o tempo de viver sua arte
de desenhar sóis nas janelas
para enganar as noites e os frios todos.

27 comentários:

  1. Lindo,Carla!Coisa boa colocar sóis assim...beijos,ótimo dia!chica

    ResponderExcluir
  2. "Não tinha tempo para ser triste.
    Ser feliz lhe consumia..."

    E assim todos deveriam ser.

    Belo texto. :)

    ResponderExcluir
  3. De fato há dias em que precisamos desenhar sóis, inventar primaveras, construir amores.

    Lindo teu texto!
    =)

    ResponderExcluir
  4. Me sinto arco-iris aqui!

    Amo!

    Beijos Carla!

    ResponderExcluir
  5. Oi Carla,
    perfeito, sempre!
    Parabéns!
    Quintana já dizia: "só há um instante para ser feliz, agora."
    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Que lindo, Carla!
    Enchi-me de entusiasmo.. estava precisando.
    Bju grande!

    ResponderExcluir
  7. Às vezes se faz necessário nos cercarmos de Sóis. Adorei! Um beijo grande

    ResponderExcluir
  8. lol Aqui a sensação é de calor...lol Mas percebo o que sentes:)

    ResponderExcluir
  9. Fico sempre na expectativa das suas inspirações que sempre me surpreendem. Mas a sua escrevência não mais me surpreende; é pura poesia por excelência.
    Abraços ensolarados!

    ResponderExcluir
  10. E quem nunca tentou driblar as noites frias ou os dias tristes?
    Feliz de quem consegue alcançar uma felicidade plena...

    Como ja dizia Clarice "não tenho tempo pra mais nada ser feliz me consome muito".

    Beijo Grande!

    ResponderExcluir
  11. Esse enganar que é poesia.
    A gente devia se entregar mais a essas coisas.
    Creio.


    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Eu costumo levar flores no meu bolso durante o outono.

    Belos versos.

    ResponderExcluir
  13. meu olhar tem um sol que nenham apãpebra hã de cobrir.

    Lindo, Carla.
    meu carinho sempre,q uerida.
    Samara Bassi

    ResponderExcluir
  14. Ser feliz lhe basta!
    E isso que importa.

    Beijos doces pra ti

    ResponderExcluir
  15. Carla!
    Virei sol, simplesmente.
    Lindo!
    Bj e boa semana

    ResponderExcluir
  16. Estou participando de um concurso literário e preciso de votos. É simples. Se você tiver facebook entre na sua conta e acesse este link:
    http://www.conteconnosco.com/trabalho-detalhe.php?id=622

    Daí é só logar na página do lado direito no topo "login with facebook" e votar no botão vermelho abaixo da foto. Para ir ao texto vai na categoria escrita. O texto é M. de Ricardo Barbosa.

    Conto com sua ajuda!

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  17. ¨Não tinha tempo para ser triste.
    Ser feliz lhe consumia o tempo de viver sua arte
    de desenhar sóis nas janelas
    para enganar as noites e os frios todos.¨
    Cala,gostei muito disso!
    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  18. ESTOU SEGUINDO-A, E A CONVIDO A PARTICIPAR DA PROMOÇÃO EM MEU BLOG, SEGUINDO O BLOG, CONCORRE AO MEU LIVRO, 0 SEGREDO DE EVA, SORTEIO DIA 10/07. UMA BOA SEMANA PARA TI, E MUITAS REALIZAÇÕES, UM BEIJO NA ALMA.
    ADRIANA.

    ResponderExcluir
  19. UAU !

    Que delicia de versos. coisa mais linda... !

    um beijo, Carla !

    ResponderExcluir
  20. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Entrelinhas. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. Sou precavido e sempre ano com um sol na carteira.

    ResponderExcluir
  22. Carla brigado pelo comentário. Posso pegar o último verso do teu poema para colocar no meu blog, obviamente citarei a autora. Obrigado.

    ResponderExcluir
  23. Pense sempre: por trás de cada janela há um lindo sol a iluminar os sonhos de cada dia!
    Felicidades!!! Beijos

    ResponderExcluir
  24. "Desenhava sóis nas janelas
    para enganar noites frias...
    Esculpia sorrisos em papel machê
    e pendurava-os em cantos de bocas..."

    Ideias loucas e gostosas de ler e imaginar...
    Belo.

    ResponderExcluir

Cola sua ESCREVÊNCIA na minha...Eu junto tudo e a gente faz uma canção...
Juntos, os nossos sonhos de ESCREVÊNCIA podem ser maiores...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leia mais...