terça-feira, 19 de julho de 2011

SEGURANDO O TEMPO


Badaladas melancolicamente
ensurdecedoras...
E eu não sei se dormia ou acordava.
Segurei tempo nas mãos...
Quis multiplicar os átimos de segundo,
quis hipnotizar o tempo
com os olhos de ontem
para não perder-te no tempo...
As mãos confundiam-se aos ponteiros
e, trêmulas angustiadas,
arrancavam as engrenagens
num ímpeto de fúria e desespero...
O tempo não parou...
Nas minhas mãos,
o tempo rabiscado,
e as tuas...
Frias...
Eu não dormia mais...
Mas era um pesadelo.

23 comentários:

  1. O tempo, definitivamente é algo que nos consome!

    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. nas mãos,
    suma escrevência
    de um destino,
    desatino
    de revelar
    o que
    se reconhece,
    pois entrega
    e sonho
    se revelam
    na palma,
    ponta dos dedos
    calejados...

    Beijo Carla.

    ResponderExcluir
  3. "num ímpeto de fúria e desespero...
    O tempo não parou...
    Nas minhas mãos,
    o tempo rabiscado,
    e as tuas...
    Frias..."

    me encantei, de cara.

    ResponderExcluir
  4. Minha doce amiga, vc consegue com pinceladas sublimes criar imagens na alma que serão sempre obras-primas.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  5. Oi Carla,

    Matei a saudades de você a pauladas agora que te li.
    O tempo escorre feito água quando tocado pelas mãos humanas, não gosta dos homens, não quer saber de números e limitações, que se dane passado, presente e futuro, quer apenas ser livre e é por isso que tem tanta pressa, quer exterminar a humanidade de velhice e se livrar da coleira colocada pelo homem. Já o sonho, nos vê presos por alguns instantes em ilusões e ri enquanto assiste o nosso despertar, um aliado fiel ou um demente vilão? Eis a vida do homem, duvidas e incertezas.

    Linda noite Carlinha,

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  6. Insônia ou pesadelo? Não importa. O sonho não veio.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  7. Com a vida aprendi que o tempo gosta de nos contrariar. Quanto mais queremos que ele passe, mais ele se demora; e quando mais precisamos dele, ele voa.
    Mais um belo texto.

    P.S.: Seu blog está dando alguns problemas com o Explorer, está dando erro no comentário.

    ResponderExcluir
  8. Suas palavras nos envolvem, Carla.
    O tempo passa e a vida não pára, o jeito é seguir, sempre.



    beeijo*

    ResponderExcluir
  9. guria! que lindo poema ... lindo ...
    adorei o que disse a Andressa; o tempo é um trem! ... pô, e que trem! rsrs ... coisa mais mineirinha, tchê! rsrs :) bjim ...

    ResponderExcluir
  10. Estamos distantes e ao mesmo tempo tão perto..
    A amizade
    que nos une pode vencer todas as distâncias.
    Ela sim é mais forte que o tempo.
    No decorrer da nossa existencia se vacilamos
    em alguma coisa.
    Seus verdadeiros amigos estão ali sempre
    a seu lado mesmo se o Mundo conspire
    contra você.
    Hoje quero deixar um abraço através dessa telinha e dizer
    te amo linda amizade por tudo que representa na minha vida.
    Um beijo carinhoso,Evanir.
    Tem o presente na postagem.
    Amigos Para Sempre.

    ResponderExcluir
  11. Eita que saudades de você!

    Quantas vezes desejei parar o tempo
    Quantos instantes pedi pra ele voar...

    Tempo, tempo...
    Me ensine, não me torture.

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  12. Eu só quero que o tempo pare esta semana que estou de férias com meu amor...rs Adorei o poema! Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Impossível segurar o que é livre e do mundo!

    Belos e sensíveis versos....

    Beijos, querida!!

    ResponderExcluir
  14. O tempo é algo que por mais que tentemos,,,nos escorre pelas mãos,,,e nos deixa ali,,,parados...beijos de bom dia pra ti querida...

    ResponderExcluir
  15. É engraçado que leio sua poesia num fôlego só para não correr o risco de perdê-la e depois que a "aprisiono" na minha mente, leio saboreando cada palavra e inferindo os significados.
    É como se seu brincasse com o tempo o tempo todo com receio de que ele escorregasse das minhas mãos. Surtei, né? risos!
    Eu tenho um fascínio por poetas que escrevem assim como você. Foge do que é óbvio mesmo falando das variáveis do dia a dia.
    Parabéns, amiga! Sou sua fã!

    ResponderExcluir
  16. Se um dia, alguém, der conta do tempo, me avise, quero aprender como segurá-lo.

    ResponderExcluir
  17. O final me surpreendeu.. e gostei da continuação que o Márcio "Ahimsa" fez.. saudades daqui. Bjs.

    ResponderExcluir
  18. "O tempo não parou...
    Nas minhas mãos..."

    Isso é minha cara: O tempo que nunca para. Que faz as coisas pararem nele.

    Saudades de você também, mineira!
    Bjos linda!

    ResponderExcluir
  19. o tempo é um cisco que passa por entre meus cílios e eu, por vezes nem me dou conta que passou.

    Beijos minha querida.
    Saudades.

    ResponderExcluir
  20. Olá.

    Belo texto, meus parabéns.

    Boa tarde.

    ;D

    ResponderExcluir

Cola sua ESCREVÊNCIA na minha...Eu junto tudo e a gente faz uma canção...
Juntos, os nossos sonhos de ESCREVÊNCIA podem ser maiores...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leia mais...