segunda-feira, 28 de novembro de 2011

AVESSO


Do avesso comum-de-dois
O avesso incomum de nós.
Um eu só, do avesso afrontante.
A costura à mostra,
A etiqueta arrancada,
Tudo um tanto quanto deselegante.
Meu eu do avesso,
Com meus fins
e uns outros tantos afins,
E vou  indo nesse desalinho todo
com todos os meus assins...
Assins por diante...
Porquês provocantes...
Em cada avesso meu
Um jeito "desconsertante"
meio desregrado,
meio arrogante...
Como numa roda gigante...
As náuseas todas:
DO MEU AVESSO DE MIM...

20 comentários:

  1. Isto é um reflexo no espelho. Muito bom.
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  2. Carla, que perfeito!

    Gostei demais do seu texto e do seu blog.

    Parafraseando você: "Vou ficando..." kkk

    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Nosso avesso, não raro, é travesso.
    Gosto dos seus versos; gostei do seu "Avesso".
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Melhor ser seu próprio avesso, do que ser oco, vazio por dentro.

    ResponderExcluir
  5. Tantas coisas temos no avesso,né?

    beijos,lindo dia,chica

    ResponderExcluir
  6. Faço de minhas palavras as do Sandro acima.

    Amei este Avesso, acabamento perfeito só pode ser costura fina.

    Bjsssssssss

    ResponderExcluir
  7. diferente do narcisismo por ser a reflexão interiorizada de você...lindíssimo!

    ResponderExcluir
  8. Do avesso nasce a nova pele que reveste um novo momento.
    Do avesso sai o parto dos sentimentos latentes que precisam nascer.
    Do avesso, por vezes, sai o melhor que há em nós!

    Amei a poesia! Bjão!

    ResponderExcluir
  9. Belo texto...

    Avesso só me lembra a música de Jorge Vercílo.
    Rs


    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  10. Lindo e perfeito como sempre...

    Beijo doce pra ti

    Sil

    ResponderExcluir
  11. Linda suas palavras como sempre, mas a imagem me deu um certa agonia.

    Um beijooO*

    ResponderExcluir
  12. Porque direito, todo mundo é. Nada como andar com as etiquetas e costuras de fora!

    ResponderExcluir
  13. O avesso de nós é conflitante,
    um nó no instante
    que confesso
    prisão e grito...


    Muito bom Carla.

    ResponderExcluir
  14. olalá! voltando pelo avesso, mas em grande estilo!

    adorei o poema.

    beijo, Carla.

    ResponderExcluir
  15. Olá.

    Muito bom!!!
    O avesso olha atravessado neste teu texto... e fica desconcertado com o que vê.
    Gostei muito,meus parabéns.

    ;D

    ResponderExcluir
  16. Desse avesso que tanto expõe nossos sentimentos...beijos de boa semana pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  17. Carla... Te adoro... Adoro suas palavras... Você é muito demais! Cara... Parabéns por um belíssimo post!

    ResponderExcluir
  18. Obrigada aos amigos todos dessa escrevente...

    ResponderExcluir

Cola sua ESCREVÊNCIA na minha...Eu junto tudo e a gente faz uma canção...
Juntos, os nossos sonhos de ESCREVÊNCIA podem ser maiores...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Leia mais...